Dois carros em um

Ação de Guerrilha Urbana da agência Ogilvy da Nova Zelândia para alertar sobre os acidentes causados por desrespeito às leis de transito.

Por Comunicadores.info

Anúncios

Você pode constranger o consumidor por uma boa causa?

Até que ponto podemos ir por uma boa causa? Até onde uma ação publicitária pode ir para passar a sua mensagem?

Na Polônia, a agência Euro RSCG teve uma ideia original para alertar as mulheres sobre a necessidade de fazer a mamografia para detectar o câncer de mama.

Durante um dia, cada vez que uma mulher comprava um sutiã, a caixa da loja colocava (sem a cliente ver) um daqueles dispositivos anti-furto, com os dizeres: “O que uma pessoa não vê, uma máquina pode encontrar“.

Na saída da loja, após ser “pega” pela máquina, voluntários explicavam a situação para a consumidora, tentando minimizar o susto e orientar a pessoa sobre a campanha.

A intenção é nobre, e a ideia é muito boa, embora seja questionável. Mas o que você acha? Nós podemos arriscar constranger o consumidor, para passar uma mensagem, mesmo positiva?

 

Fonte: http://comunicadores.info  

Siga-nos pelo Twitter: @comunikse

Bolas de boliche como mídia para divulgar o canal de terror 13th Street

Para promover o canal de terror 13th Street, a agência alemã Jung von Matt convidou o artista Oliver Paass para pintar, com spray e de forma detalhista, as bolas de boliche de vários clubes alemães imitando cabeças decepadas de pessoas, com um grande toque de terror.

O difícil devia ser escolher a bola ideal para jogar, não?

Fonte: http://comunicadores.info

Siga-nos pelo Twitter: @comunikse

Adidas e o primeiro anúncio da história que você pode chutar e socar à vontade

Perdeu o metrô? Está atrasado para o trabalho? Na China você pode liberar todo seu estresse devido a esses tipos de problemas do dia-a-dia, enquanto espera o metrô… A Adidas, instalou em várias estações de metrô em Xangai, anúncios em forma de sacos de pancadas (sacos de boxe) para promover sua linha esportiva.

A ideia é fazer as pessoas gastarem energia (e desestressarem) e também se tornar o “primeiro anúncio da história que você pode chutar e socar à vontade”.

Fonte: http://comunicadores.info  

Siga-nos pelo Twitter: @comunikse

Anúncios Criativos

Essa semana vamos postar algumas imagens de anúncios inusitados, alguns utilizando roupa de cama, mesa e banho, outros usando o vidro de estabelecimentos comerciais, e outros também, vale conferir:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Siga-nos pelo Twitter: @comunikse

Pesquisa indica ‘cansaço de redes sociais’ em usuários

Entre os usuários brasileiros, a pesquisa notou um nível maior de preocupação com a privacidade que outros países

Uma pesquisa realizada por uma consultoria especializada em tecnologia da informação identificou “sinais de fadiga” no uso de redes sociais, como Facebook, Orkut e Twitter, entre segmentos de usuários em diversos países.

A pesquisa da consultoria Gartner ouviu 6,3 mil pessoas entre 13 e 74 anos de idade, em 11 países desenvolvidos e emergentes, incluindo no Brasil.

Do total, 37% dos respondentes disseram ter aumentado o uso de redes sociais, principalmente entre os mais jovens.

Por outro lado, 24% disseram que estão usando as redes sociais menos do que no início.
“A pesquisa mostra uma certa fadiga das redes sociais entre os usuários mais antigos”, disse o diretor de pesquisas da Gartner, Brian Blau.

“O fato de 31% do grupo na categoria ‘aspirantes’ (mais jovens, que circulam por vários ambientes e com uma percepção mais aguçada sobre as marcas) indicarem que estão cansados de redes sociais é algo que os provedores dessas redes devem monitorar, porque eles precisarão inovar e variar para manter a atenção do consumidor”, avaliou.

“Os conteúdos de marca precisam ser inovadores e capazes de capturar a atenção das pessoas imediatamente. A nova geração de consumidores é incansável e tem uma janela curta de atenção, e é preciso muita criatividade para criar impacto significativo.”

Privacidade

Para os entrevistados, a exposição da privacidade é a razão mais forte para desistir de usar as redes sociais. Em seguida, vem a superficialidade dos comentários postados por outros usuários.

Em seguida, a questão da privacidade volta, com os usuários dizendo que usam menos as redes sociais porque não querem que os seus contatos saibam demais sobre a sua vida.

“Os adolescentes e jovens na faixa dos 20 anos de idade têm muito mais probabilidade de dizer que aumentaram o uso das redes sociais”, disse a especialista que coordenou a pesquisa, Charlotte Patrick.

“Na outra ponta do ‘espectro do entusiasmo’, as diferenças etárias são muito menos marcadas, com uma proporção consistente de pessoas dizendo que estão usando menos as redes sociais.”

Brasil

A pesquisa ouviu 581 pessoas no Brasil, onde o Orkut ainda é o líder de usuários, seguido pelo YouTube e pelo Facebook.

“O Brasil é normalmente é citado como um dos países que adotam com entusiasmo as redes sociais, mas nossa amostra de respondentes não exibiu essa tendência forte de uso”, afirmou a pesquisa.

“O uso foi médio, centrado principalmente no Orkut e no Facebook, com uma das taxas mais altas de uso de Internet Messenger e sites de chat entre os usuários com até 40 anos.”

Entre os usuários brasileiros, a pesquisa notou um nível maior de preocupação com a privacidade que outros países.

Entre os entrevistados brasileiros, 46% se disseram preocupados com o tema, ante uma média geral de 33% de usuários.

Fonte: http://twixar.com/QVQfdVi5fsQ

Dupla britânica inova com patrocínio em código eletrônico no bumbum

Companhia de apostas online coloca código de resposta rápida para smartphones nos biquínis de Zara Dampney e Shauna Mullin, do vôlei de praia

A dupla britânica de vôlei de praia Zara Dampney e Shauna Mullin decidiu capitalizar na atenção que seus bumbuns recebem durante suas partidas. A partir desta semana, a parceria se tornará a primeira a usar um QR Code, ou código de resposta rápida, de propaganda no biquíni.

Um QR Code é um código de barras que leva a um site específico quando é fotografado por um smartphone. A dupla será patrocinada pela empresa de apostas online Betfair, que vai imprimir os códigos na parte de trás dos biquínis e pretende aproveitar os cliques que os torcedores farão dos bumbuns das atletas.

– Há imenso interesse no vôlei de praia e nós queremos garantir que nossa campanha publicitária seja vista e lembrada pelo maior número possível de fãs de esportes – argumentou Andy Lulham, porta-voz da Betfair, ao jornal britânico “Daily Mail”.

Dampney com o código no biquíni: quando clicado por smartphones, código leva a site

Dampney e Mullin, 32ª dupla no ranking do circuito mundial, já vai exibir o patrocínio a partir desta terça-feira, no evento-teste do vôlei de praia para os Jogos Olímpicos de Londres-2012, no Horse Guard’s Parade de Londres. Ângela/Lili e Taiana/Vivian representam o Brasil no torneio, que contará ainda com as americanas Kessy e Ross.

Fonte: http://twixar.com/93OOl8Qfyb20

Siga-nos pelo Twitter: @comunikse

Orkut vs. Facebook

Qual é a sua rede social favorita: Orkut ou Facebook?

 

 

 

 

 

A resposta para a pergunta acima, certamente, não vai obedecer somente ao que manda o seu gosto pessoal, uma vez que, por se tratarem de redes, como o próprio nome diz, sociais, as pessoas com as quais você interage vão exercer uma grande influência na sua escolha.

Basta mudar só um pouco a pergunta. Qual é a rede social em que você mais interage com seus amigos: Orkut ou Facebook?

Sim, essa simples mudança na forma de perguntar pode fazer algumas pessoas pararem para pensar um pouco na resposta. Pois cada vez mais, o Facebook vem ganhando mais adeptos no Brasil e a migração de muitos que estão no Orkut para a maior rede social do mundo tem se demonstrado uma tendência.

Ou seja, se a maioria dos seus amigos forem para lá, de nada adianta você achar o Orkut lindo e maravilhoso. Mas, por outro lado, não adianta muito você se apaixonar pelo Facebook se a maioria da sua galera segue interagindo lá no rival.

E é fato: as duas redes sociais travam uma guerra relativamente silenciosa, porém muito franca, pela audiência dos usuários de internet no país. Especialmente desde agosto de 2009, quando o criador e diretor do Facebook, Mark Zuckerberg, esteve no Brasil pessoalmente e afirmou que o país é essencial em seu objetivo de “conectar o mundo inteiro”.

Números

Na época, o Facebook já era a maior do planeta, com 250 milhões de usuários, mas tinha apenas 1,3 milhão no Brasil. Atualmente, já são mais de 750 milhões no total e mais de 21 milhões de brasileiros (Fonte: SocialBakers.com).

O Brasil entrou no mapa e se tornou um fenômeno das redes sociais em 2004, ao adotar o Orkut como nenhum outro país. E apesar de todo o crescimento do Facebook por aqui, a rede social do Google continua comandando. Para se ter uma ideia, os brasileiros representam nada menos que 50,6% (Fonte: Orkut) dos cerca de 60 milhões de usuários no mundo e é o único país no qual a maior rede social do planeta ainda não é líder.

Confira mais alguns números:

– O Brasil é apenas o nono país no ranking de usuários do Facebook, atrás de lugares com populações bem menores, como Reino Unido (4º), Turquia (5º) e França (8º);

– Já no Orkut, os brasileiros lideram com quase o dobro de usuários da Índia

– Uma em cada 9 pessoas no mundo está no Facebook. A relação do Orkut é de uma para cada 116 pessoas;

– Na proporção feita no Brasil, a coisa muda de figura. Um em cada 6 brasileiros está no Orkut. No caso do Facebook, a média é a mesma mundial: uma para cada 9 pessoas;

– No caso de brasileiros conectados à internet (cerca de 73,9 milhões, de acordo com pesquisa recente do Ibope/Nielsen), 40,5% estão no Orkut, enquanto o Facebook está representado com 28,9%;

– Usuários do Facebook compartilham 30 bilhões de posts com conteúdo (links, notas, fotos ou mesmo posts normais, no qual o usuário responde à pergunta “no que você está pensando agora?”);

– Mas a atividade de brasileiros no Orkut está longe de fazer feio. Por exemplo, na véspera de Natal do ano passado, 93 milhões de scraps foram escritos. Já no dia 1º de janeiro de 2011, mais de 63 milhões de fotos foram postadas. Tudo isso em 24 horas!;

– A comunidade “Eu odeio acordar cedo”, uma das maiores do Orkut, tem algo em torno de 6,5 milhões de membros. Pouco mais de 5 milhões a mais que as páginas oficiais de Corinthians e Flamengo, as duas mais populares do Brasil no Facebook, somadas.

Perfil dos usuários

Por se tratar da rede social dos mais jovens e das classes C, D e E, justamente o público que começa a entrar na internet, o Orkut acaba mantendo uma boa vantagem na liderança, mesmo com todo o crescimento e com a migração natural para o Facebook.

Os brasileiros que se iniciam na internet, muitos deles em lan houses, já começam por uma trinca consagrada nos últimos anos: uma conta de e-mail, um perfil no MSN e outro no Orkut. Com isso, por mais que o Facebook cresça, o Orkut acaba se mantendo como o mais popular. Na rede de Mark Zuckerberg, o perfil dos usuários é de pessoas de maior poder aquisitivo, mais idade e, consequentemente, de maior escolaridade.

Divisão por faixa etária no Brasil:

Orkut (Fonte: Orkut)

Idade Porcentagem
Até 25 anos 53,48%
26-30 anos 14,99%
31-35 anos 6,68%
36-40 anos 4,15%
41-50 anos 4,14%
Mais de 50 anos 3,47%

Facebook (Fonte: SocialBakers.com)

Idade Porcentagem
Até 24 anos 42%
25-34 anos 30%
35-44 anos 14%
45-54 anos 8%
Mais de 55 anos 4%

Funcionalidades

O Facebook apresenta um visual extremamente mais limpo. Livre, por exemplo, daqueles incômodos spams que aparecem nos scraps, com gifs animadas piscantes, orações e propagandas indesejadas. No líder mundial das redes sociais, a grande atração está na timeline das pessoas ou das páginas que nós curtimos. É onde a interação acontece, com posts e verdadeiros debates dentro deles, justamente pela apresentação com opções bem mais amigáveis e de fácil visualização do que o Orkut.

Já o líder das redes sociais no Brasil tem seu grande trunfo nas comunidades, algo que o Facebook e seus usuários ainda não aproveitaram satisfatoriamente. Apesar de uma parte significativa das comunidades ser um grande repositório de bobagens, outra parte tão importante quanto guarda preciosos tópicos com trocas de informações entre usuários e podem ser considerados, sim, excelentes locais de informação.

Não que não seja possível fazer, no Facebook, algo como as comunidades do Orkut. Na verdade, a função de grupos pode servir de uma forma parecida. Mas a consagrada organização das comunidades do Orkut, curiosamente bem mais limpas do que todo o resto do site, ainda atrai muitos dos milhões de usuários que a rede ainda tem no país.

A sua rede social

As estratégias e artimanhas de ambos para atrair mais usuários vão continuar e a sede de Mark Zuckerberg por dominar o mundo, eventualmente, devem fazer o Facebook ultrapassar o Orkut no Brasil, como aconteceu em todos os últimos redutos “orkutianos”. Mas, como já foi dito lá no início, a sua rede social favorita sempre tende a ser aquela na qual estão os seus amigos.

 

Fonte: http://www.techtudo.com.br/

Siga-nos pelo Twitter: @comunikse

 

Avon: Espelho Milagroso

Para comemorar os 20 anos da marca de cosméticos Avon e homenagear seu público-alvo, a agência Ogilvy, da Eslováquia, criou o “Miraculous Mirror” (Espelho milagroso) com o intuito de apreciar a beleza natural das pessoas que circulavam nas ruas.

Ao chegar perto, o espelho se comunicava com a pessoa através de um microfone e uma câmera instalada atrás do mesmo que filmava tudo, e além disso, também enviada as informações direto para a central em tempo real através de uma conexão de internet. Confira a reação do público quando sua auto-estima é aumentada no vídeo-case abaixo.

Fonte: http://www.comunique9.com.br/

Siga-nos pelo Twitter: @comunikse

Marketing de Guerrilha cria “par de vasos” para a Unilever

Adriane Galisteu e Taís Araújo foram fotografadas no Cirque du Soleil com roupas idênticas e as fotos ganharam a internet nos sites de fofocas e acabaram impressas nas páginas de diversos jornais e revistas. A gafe do par de vasos não passou de uma jogada de marketing da Unilever para sua marca de shampoo Seda.

Os vestidos foram confeccionados sob encomenda pela estilista Cris Barros, e as estampas eram semelhantes ao logotipo da marca Seda.

Resultado: a ação teve uma repercussão muito além do boca-a-boca esperado por uma ação de guerrilha, porém, nem toda notícia foi positiva, como pode ser visto na matéria jornalística estampada no Jornal da Tarde abaixo:

Fontes:

Campanha: Criação Além da Conta

Matéria AdVertigo

Twitter: @comunikse