Arquivo da categoria: Os mais recentes da Web

Pesquisa indica ‘cansaço de redes sociais’ em usuários

Entre os usuários brasileiros, a pesquisa notou um nível maior de preocupação com a privacidade que outros países

Uma pesquisa realizada por uma consultoria especializada em tecnologia da informação identificou “sinais de fadiga” no uso de redes sociais, como Facebook, Orkut e Twitter, entre segmentos de usuários em diversos países.

A pesquisa da consultoria Gartner ouviu 6,3 mil pessoas entre 13 e 74 anos de idade, em 11 países desenvolvidos e emergentes, incluindo no Brasil.

Do total, 37% dos respondentes disseram ter aumentado o uso de redes sociais, principalmente entre os mais jovens.

Por outro lado, 24% disseram que estão usando as redes sociais menos do que no início.
“A pesquisa mostra uma certa fadiga das redes sociais entre os usuários mais antigos”, disse o diretor de pesquisas da Gartner, Brian Blau.

“O fato de 31% do grupo na categoria ‘aspirantes’ (mais jovens, que circulam por vários ambientes e com uma percepção mais aguçada sobre as marcas) indicarem que estão cansados de redes sociais é algo que os provedores dessas redes devem monitorar, porque eles precisarão inovar e variar para manter a atenção do consumidor”, avaliou.

“Os conteúdos de marca precisam ser inovadores e capazes de capturar a atenção das pessoas imediatamente. A nova geração de consumidores é incansável e tem uma janela curta de atenção, e é preciso muita criatividade para criar impacto significativo.”

Privacidade

Para os entrevistados, a exposição da privacidade é a razão mais forte para desistir de usar as redes sociais. Em seguida, vem a superficialidade dos comentários postados por outros usuários.

Em seguida, a questão da privacidade volta, com os usuários dizendo que usam menos as redes sociais porque não querem que os seus contatos saibam demais sobre a sua vida.

“Os adolescentes e jovens na faixa dos 20 anos de idade têm muito mais probabilidade de dizer que aumentaram o uso das redes sociais”, disse a especialista que coordenou a pesquisa, Charlotte Patrick.

“Na outra ponta do ‘espectro do entusiasmo’, as diferenças etárias são muito menos marcadas, com uma proporção consistente de pessoas dizendo que estão usando menos as redes sociais.”

Brasil

A pesquisa ouviu 581 pessoas no Brasil, onde o Orkut ainda é o líder de usuários, seguido pelo YouTube e pelo Facebook.

“O Brasil é normalmente é citado como um dos países que adotam com entusiasmo as redes sociais, mas nossa amostra de respondentes não exibiu essa tendência forte de uso”, afirmou a pesquisa.

“O uso foi médio, centrado principalmente no Orkut e no Facebook, com uma das taxas mais altas de uso de Internet Messenger e sites de chat entre os usuários com até 40 anos.”

Entre os usuários brasileiros, a pesquisa notou um nível maior de preocupação com a privacidade que outros países.

Entre os entrevistados brasileiros, 46% se disseram preocupados com o tema, ante uma média geral de 33% de usuários.

Fonte: http://twixar.com/QVQfdVi5fsQ

Orkut vs. Facebook

Qual é a sua rede social favorita: Orkut ou Facebook?

 

 

 

 

 

A resposta para a pergunta acima, certamente, não vai obedecer somente ao que manda o seu gosto pessoal, uma vez que, por se tratarem de redes, como o próprio nome diz, sociais, as pessoas com as quais você interage vão exercer uma grande influência na sua escolha.

Basta mudar só um pouco a pergunta. Qual é a rede social em que você mais interage com seus amigos: Orkut ou Facebook?

Sim, essa simples mudança na forma de perguntar pode fazer algumas pessoas pararem para pensar um pouco na resposta. Pois cada vez mais, o Facebook vem ganhando mais adeptos no Brasil e a migração de muitos que estão no Orkut para a maior rede social do mundo tem se demonstrado uma tendência.

Ou seja, se a maioria dos seus amigos forem para lá, de nada adianta você achar o Orkut lindo e maravilhoso. Mas, por outro lado, não adianta muito você se apaixonar pelo Facebook se a maioria da sua galera segue interagindo lá no rival.

E é fato: as duas redes sociais travam uma guerra relativamente silenciosa, porém muito franca, pela audiência dos usuários de internet no país. Especialmente desde agosto de 2009, quando o criador e diretor do Facebook, Mark Zuckerberg, esteve no Brasil pessoalmente e afirmou que o país é essencial em seu objetivo de “conectar o mundo inteiro”.

Números

Na época, o Facebook já era a maior do planeta, com 250 milhões de usuários, mas tinha apenas 1,3 milhão no Brasil. Atualmente, já são mais de 750 milhões no total e mais de 21 milhões de brasileiros (Fonte: SocialBakers.com).

O Brasil entrou no mapa e se tornou um fenômeno das redes sociais em 2004, ao adotar o Orkut como nenhum outro país. E apesar de todo o crescimento do Facebook por aqui, a rede social do Google continua comandando. Para se ter uma ideia, os brasileiros representam nada menos que 50,6% (Fonte: Orkut) dos cerca de 60 milhões de usuários no mundo e é o único país no qual a maior rede social do planeta ainda não é líder.

Confira mais alguns números:

– O Brasil é apenas o nono país no ranking de usuários do Facebook, atrás de lugares com populações bem menores, como Reino Unido (4º), Turquia (5º) e França (8º);

– Já no Orkut, os brasileiros lideram com quase o dobro de usuários da Índia

– Uma em cada 9 pessoas no mundo está no Facebook. A relação do Orkut é de uma para cada 116 pessoas;

– Na proporção feita no Brasil, a coisa muda de figura. Um em cada 6 brasileiros está no Orkut. No caso do Facebook, a média é a mesma mundial: uma para cada 9 pessoas;

– No caso de brasileiros conectados à internet (cerca de 73,9 milhões, de acordo com pesquisa recente do Ibope/Nielsen), 40,5% estão no Orkut, enquanto o Facebook está representado com 28,9%;

– Usuários do Facebook compartilham 30 bilhões de posts com conteúdo (links, notas, fotos ou mesmo posts normais, no qual o usuário responde à pergunta “no que você está pensando agora?”);

– Mas a atividade de brasileiros no Orkut está longe de fazer feio. Por exemplo, na véspera de Natal do ano passado, 93 milhões de scraps foram escritos. Já no dia 1º de janeiro de 2011, mais de 63 milhões de fotos foram postadas. Tudo isso em 24 horas!;

– A comunidade “Eu odeio acordar cedo”, uma das maiores do Orkut, tem algo em torno de 6,5 milhões de membros. Pouco mais de 5 milhões a mais que as páginas oficiais de Corinthians e Flamengo, as duas mais populares do Brasil no Facebook, somadas.

Perfil dos usuários

Por se tratar da rede social dos mais jovens e das classes C, D e E, justamente o público que começa a entrar na internet, o Orkut acaba mantendo uma boa vantagem na liderança, mesmo com todo o crescimento e com a migração natural para o Facebook.

Os brasileiros que se iniciam na internet, muitos deles em lan houses, já começam por uma trinca consagrada nos últimos anos: uma conta de e-mail, um perfil no MSN e outro no Orkut. Com isso, por mais que o Facebook cresça, o Orkut acaba se mantendo como o mais popular. Na rede de Mark Zuckerberg, o perfil dos usuários é de pessoas de maior poder aquisitivo, mais idade e, consequentemente, de maior escolaridade.

Divisão por faixa etária no Brasil:

Orkut (Fonte: Orkut)

Idade Porcentagem
Até 25 anos 53,48%
26-30 anos 14,99%
31-35 anos 6,68%
36-40 anos 4,15%
41-50 anos 4,14%
Mais de 50 anos 3,47%

Facebook (Fonte: SocialBakers.com)

Idade Porcentagem
Até 24 anos 42%
25-34 anos 30%
35-44 anos 14%
45-54 anos 8%
Mais de 55 anos 4%

Funcionalidades

O Facebook apresenta um visual extremamente mais limpo. Livre, por exemplo, daqueles incômodos spams que aparecem nos scraps, com gifs animadas piscantes, orações e propagandas indesejadas. No líder mundial das redes sociais, a grande atração está na timeline das pessoas ou das páginas que nós curtimos. É onde a interação acontece, com posts e verdadeiros debates dentro deles, justamente pela apresentação com opções bem mais amigáveis e de fácil visualização do que o Orkut.

Já o líder das redes sociais no Brasil tem seu grande trunfo nas comunidades, algo que o Facebook e seus usuários ainda não aproveitaram satisfatoriamente. Apesar de uma parte significativa das comunidades ser um grande repositório de bobagens, outra parte tão importante quanto guarda preciosos tópicos com trocas de informações entre usuários e podem ser considerados, sim, excelentes locais de informação.

Não que não seja possível fazer, no Facebook, algo como as comunidades do Orkut. Na verdade, a função de grupos pode servir de uma forma parecida. Mas a consagrada organização das comunidades do Orkut, curiosamente bem mais limpas do que todo o resto do site, ainda atrai muitos dos milhões de usuários que a rede ainda tem no país.

A sua rede social

As estratégias e artimanhas de ambos para atrair mais usuários vão continuar e a sede de Mark Zuckerberg por dominar o mundo, eventualmente, devem fazer o Facebook ultrapassar o Orkut no Brasil, como aconteceu em todos os últimos redutos “orkutianos”. Mas, como já foi dito lá no início, a sua rede social favorita sempre tende a ser aquela na qual estão os seus amigos.

 

Fonte: http://www.techtudo.com.br/

Siga-nos pelo Twitter: @comunikse

 

As 5 melhores plataformas E-commerce

Quando se trata de plataformas abertas para e-commerce, existe várias opções para escolher. Aqui, vamos dar uma olhada em 5 das mais interessantes, que estão disponíveis no mercado. Lembrando que não é uma tarefa fácil encontrar uma plataforma perfeita.

Cada um tem seu próprio conjunto de prós e contras, e foram criados para diferentes tipos de público. O Cadastro de produtos e a personalização de sua loja pode ser muito demorado, por isso certifique-se de ter estudado várias plataformas, antes de tomar uma decisão final para integrar um em seu site.

1 – Magento

É só você olhar para a lista de clientes Magento para perceber o que é uma excelente peça de software open-source. Samsung, The North Face, Stussy e Nespresso todos usam em suas lojas online.É utilizado por 30 mil comerciantes e é a plataforma ecommerce que mais cresce no mundo. Você tem que pagar pela versão Enterprise, que é cheio de recursos extremamente úteis, tem também a versão Community, destinado somente para os desenvolvedores, é livre para fazer o download e usar.

2 – osCommerce

osCommerce é absolutamente livre sob a GNU General Public License e atende muito bem às necessidades da maioria das pessoas. Não é surpresa, considerando-se como é fácil de configurar e executar, ele é extremamente popular, utilizado por mais de 228.700 lojas online. Tal popularidade vem com uma desvantagem significativa no entanto, torna mais difícil para você diferenciar sua loja de milhares de outras pessoas lá fora. Se você quiser se destacar na multidão, você vai precisar usar alguns dos 5.800 add-ons disponíveis, alguns dos quais terá que pagar.

3 – OpenCart

Muito bom, é extremamente escalável. Você pode criar um número ilimitado de categorias, vender um número ilimitado de produtos, aceitar várias moedas, usar vários idiomas, e escolher entre mais de 20 métodos de pagamento e oito de transporte. É fácil de usar e modificar. Não é tão popular como osCommerce, mas tem uma aparência melhor. Veja um exemplo real que fiz em uma tarde com

o OpenCart http://www.tenhaestilo.com/

4 – Spree E-Commerce

Spree é uma plataforma de comércio eletrônico de código aberto para o Ruby on Rails.Características úteis incluem suporte para mais de 50 tipos de pagamento,  e vários outros benefícios que pode salvar os comerciantes de muito tempo e esforço. Ele também vem com o Google Analytics embutido

5 – PrestaShop

PrestaShop é uma outra solução robusta e de qualidade profissional que você pode baixar, instalar e utilizar gratuitamente. No back-end da aplicação, você vai usar vários recursos para gerir o seu negócio on-line (incluindo estoque, pedidos, transporte, e clientes) em tempo real. Pagamentos do seu cliente são enviadas diretamente para sua conta bancária utilizando as mais recentes tecnologia de segurança.


Facebook começa a perder usuários

Prestes a alcançar os 700 milhões de usuários, o Facebook começa a sentir o peso da inconstância na internet. Isso porque a maior rede social do mundo está em processo de perda de usuários nos países que ajudaram a popularizá-lo, como Estados Unidos e Canadá.

Levantamento realizado pelo site Inside Facebookmostra que em apenas um mês, a criação de Mark Zuckerberg perdeu cerca de 6 milhões de usuários nos EUA, indo de 155,2 milhões no início de maio para 149,4 milhões no final. No Canadá, 1,52 milhão de pessoas deixaram o site, que ficou com 16,6 milhões. Ao mesmo tempo, Reino Unido, Noruega e Rússia perderam mais de 100 mil usuários.

 

IF destaca que esse pode ser um movimento de saturação, pois os únicos países que ainda mostram alta são aqueles em que o Facebook demorou a se popularizar (veja quadro ao lado). Entre eles o Brasil, que ocupa a ponta entre os que mais cresceram entre maio e junho – passando de 17,1 milhões para 19 milhões, (+10%).

No geral, o Facebook teve incremento de 11,8 milhões em número de usuários em maio e 13,9 milhões em abril. Mas, durante os últimos 12 meses, a rede ganhava pelo menos 20 milhões a cada 30 dias.

Fonte: http://www.adnews.com.br

Siga-nos pelo Twitter: @comunikse